Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Uivo beat



Nessa semana, vou falar de uma obra de um outro escritor beat, “Uivo, Kaddish e outros poemas”, de Allen Ginsberg. O livro que tenho, foi lançado no Brasil através da L&PM Pocket, em 2006, cuja tradução, seleção e notas são do poeta e tradutor Cláudio Willer.

Obra recomendável àqueles que queiram conhecer um pouco mais das produções da chamada beat generation, “Uivo” foi lançado originalmente no outono de 1956 pelo escritor que viveu entre 1926 a 1997. Conta-se que o poema “Uivo” foi apreendido pela polícia de São Francisco, Califórnia, EUA, já que foi considerado obsceno.

Ao lado da obra que falei anteriormente, “On The Road”, de Jack Kerouac, o “Uivo” de Allen Ginsberg marca o início do movimento beat. O autor escreveu de forma frenética e espontânea, caracterizando todo um momento histórico. “Eu vi os expoentes da minha geração destruídos pela loucura, morrendo de fome, histéricos, nus, arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada em busca uma dose violenta de qualquer coisa”.

Um dos poemas em prosa que mais gostei, é o “Sutra do Girassol”, em especial o último trecho: “– Nós não somos nossa pele de sujeira, nós não somos nossa horrorosa locomotiva sem imagem empoeirada e arrebentada, por dentro somos todos girassóis maravilhosos, nós somos abençoados por nosso próprio sêmen & dourados corpos peludos e nus da realização crescendo dentro dos loucos girassóis negros e formais ao pôr do sol, espreitados por nossos olhos à sombra da louca locomotiva do cais na visão do poente de latas e colinas de Frisco sentados ao anoitecer.”

Entre as frases célebres de Ginsberg, “quem quer que controle a mídia, as imagens, controla a cultura”, mostra um pouco da sua postura diante da sociedade, que via com olhos alucinados. Sem se deslumbrar com as elites, Allen Ginsberg escancara o lado pútrido dos EUA, ocultado por tantos, admirado por muitos.

2 comentários:

Renata Oliveira :D disse...

Olá, goste do texto Ginsberg e Kerouac monstram em seus livros, de um modo irreverente suas visões da sociedade naquele momento histórico. Sou adepta ao 'beat' rs', é algo com o qual me identifico ; há um blog que expõe os textos de Kerouac :http://jackerouac.wordpress.com/ , não sei se já leu. Abraço.
Renata [beat] Oliveira

On The Rocks disse...

esse cara é um dos meus.

bj