Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

recorte



...do lado de fora da janela, a fumaça das fábricas, frigoríficos, abraçavam as begônias do jardim do vizinho. pobres begônias, fediam a titica de galinha. de rosa, passaram a ser levemente acinzentadas, mas quem liga? as begônias eram ignoradas por quase todo mundo, ainda que raras por aquelas bandas. a não ser pela sua dona, dona lurdes. mas quem disse que begônias possuem donas? begônias são livres, assim como os operários das fábricas, só que nenhum, nem outro eram percebidos. porém as begônias ainda levavam vantagem: pelo menos a “dona” delas se preocupava com questões pequenas como vida & morte das begônias...

Um comentário:

marciano junior disse...

pô do caramba estas poesias são tuas?